Gestão de armazéns em 2021: status, gargalos e tendências para WMS e TMS

Com todas as mudanças econômicas e de comportamento que passamos desde 2020, o setor logístico e a gestão de armazéns vem passando por transformações rápidas, com uma grande pressão no setor de transportes e com o grande aumento da demanda do e-commerce. As compras em lojas eletrônicas cresceram 47% em 2020 e ainda devem crescer 26% em 2021, de acordo com estudo da Ebit|Nielsen.  A adoção de novas tecnologias e a logística 4.0 são processos incontornáveis e que estão acelerados pela pandemia do coronavírus.  Nesse sentido, os sistemas de WMS e TMS, que propiciam maior controle, efetividade, acurácia e economia estão mais do que em voga.

 

            Qual o status atual e quais as tendências na adoção do WMS e do TMS para 2021 e além? Quais as melhorias e upgrades nos próprios sistemas? Como o WMS e o TMS podem ajudar diferentes empresas e operadores logísticos a ter muito mais efetividade e produtividade em seus armazéns?

 

Convidamos os consultores Hernani Roscito, sócio da Mendes de Almeida & Roscito Consultoria e Ronaldo Gois, sócio da Br&Go Manager, para nos trazer algumas respostas e caminhos. Confira a seguir!

 

WMS: status e desafios para 2021

 

         Segundo Hernani Roscito, os maiores desafios do mundo logístico e da gestão de armazéns estão na velocidade dos processos internos, como maior celeridade no fluxo recebimento, na guarda dos itens recebidos e atendimento dos pedidos e expedição. Tudo isso além da garantia da qualidade das informações para que o item certo (considerando código, lote de fabricação e data de validade) esteja no local indicado no sistema e na quantidade disponível para atendimento dos pedidos.

 

“A cabeça de um Gerente de Logística deve estar voltada para operações enxutas e de alta velocidade, garantindo o resultado final da operação com qualidade e menor custo”, afirma Hernani. “A adoção de um sistema WMS é um tema relevante e que precisa ser discutido nos principais níveis da organização, envolvendo TI, Operações, Planejamento, Suprimentos, Fiscal/Contábil, entre outros. O grande desafio é fazer as empresas entenderem a importância dessa ferramenta e mostrar que o custo-benefício é altamente favorável, valendo a pena, portanto, o investimento”.

 

 

Quais os gargalos da adoção do WMS no Brasil?

 

            Ainda segundo o consultor, os principais gargalos da adoção do WMS estão concentrados em quatro aspectos fundamentais: layouts e equipamentos mal dimensionados para demanda do negócio, processos mal definidos ou inexistentes, falta de treinamento e capacitação em todos os níveis (notadamente no operacional) e inexistência de tecnologia voltada a gestão, coleta de dados e geração segura de reportes. “As oportunidades para as provedoras de tecnologia são grandes e crescentes, porém, sem que os clientes estruturem seus processos previamente à implementação de tecnologia, as chances de sucesso são muito baixas ou quase nulas”, explica ele.

            Por essa razão, Hernani acredita que o nível de satisfação de muitas empresas que já adotam o WMS seja, em geral, baixo. No esforço para consertar esses erros, muitas acabam gastando ainda mais recursos para consertar o estrago. “As organizações nem sempre têm pessoal qualificado ou tempo disponível para desenvolver um processo robusto na definição das suas necessidades.  Seja um adequado dimensionamento da solução requerida, a qualificação do melhor fornecedor, o processo de parametrização e o plano de implementação e treinamento. Acabam escolhendo uma ferramenta que não as atende por completo e que demandam alto nível de parametrização”, conta.

 

            Daí a importância de contar com apoio especializado tanto de consultorias, quanto da própria fornecedora do software. A Inovatech, por exemplo, conta com processo totalmente estruturado e um time de analistas funcionais dedicados, que acompanham todo o processo de implantação do WMS no cliente, incluindo o treinamento na operação, independente do segmento de atuação ou do porte da empresa.  Além disso, o sistema permite diferentes parametrizações e integrações com outros sistemas ERP, por exemplo.

 

Leia também:

Gestão de armazéns: passo a passo para adoção e implantação do WMS Inovatech
Por que optar por um WMS Especialista?

 

Será que a adoção do WMS vai aumentar em 2021? Quais as novidades tecnológicas dentro dos sistemas?

 

Apesar de não ter projeções exatas com percentuais de crescimento para o ano, Hernani acredita que a adoção de sistemas WMS deve aumentar de maneira significativa em 2021. 

 

Nesta crise provocada pela pandemia, a postura das empresas tem se mostrado muito diferente quando comparada com outros períodos de grande apreensão econômica. Elas estão investindo pesadamente em maquinaria e principalmente em tecnologia, para saírem mais fortes quando tudo isso passar e o crescimento for retomado”, aponta o consultor.

 

Em termos tecnológicos, Hernani cita que as interações dos sistemas WMS com drones para realização de inventários são tendências que podem dar certo, contanto que os processos, sistemas e layouts, entre outros pontos relacionados à gestão operacional, estejam funcionando corretamente e de forma segura.

 

“Acredito que um controle de pátio proativo, visando baixar significativamente ou eliminar despesas extras com diárias e pernoites, seja uma tendência importante. Isso atua diretamente na redução de custos e controla, com a velocidade adequada, as chamadas para carga e descarga”, afirma o consultor.

 

            Outra tendência importante é a possibilidade de um maior suporte das ferramentas e sistemas à otimização de espaços, aumentando a capacidade de armazenagem.

 

 

Qual o status da adoção do TMS? E quais os gargalos e desafios para 2021

 

            Para o consultor Ronaldo Gois, a gestão interna dos custos, informações e BIDs logísticos é cada vez mais difícil, principalmente considerando as variáveis econômicas gerais e setoriais que se agravaram desde o início da pandemia do coronavírus. Nesse sentido, a adoção de tecnologias modernas e eficazes é não somente indicada, como inevitável para uma gestão mais efetiva e precisa.

O principal gargalo da adoção e utilização plena do TMS está nas PMEs. “Hoje, acredito que perto de 100% dos grandes players do mercado logístico já utilizam um TMS Embarcador. Os pequenos e médios ainda estão na busca e devem se movimentar para melhorar sua gestão de fretes”, afirma Ronaldo.  

 

Ainda segundo Ronaldo, os principais desafios das empresas para 2021 são a correção de erros e distorções, a redução de custos e as ações de controle que fazem valer os contratos assinados de forma muito mais efetiva.

 

Quais as tendências na adoção do TMS? E quais as novas features dos sistemas que farão sucesso em 2021?

 

         Segundo Ronaldo, é natural que os primeiros meses do ano sejam de novas negociações no setor logístico e de transportes, incluindo uma possível alta dos preços de combustível e uma verdadeira guerra por conta do aumento do preço dos pneus, entre outras questões. Tudo isso tem impactos que podem gerar uma alta no preço dos fretes. O TMS Embarcador pode ajudar muito a fornecer informações precisas e confiáveis para a melhor tomada de decisão sobre o BID Logístico em 2021.

 

            “Com a alta nos custos dos fretes, quem ainda não procurou um TMS Embarcador, terá que procurar. Quem já tem o TMS certamente irá utilizá-lo para cotação e eventual troca de parceiros, corrigindo eventuais defasagens. A tendência é fazer um outsourcing, contratando soluções fornecidas por software houses especializadas”, afirma o consultor.  A escolha por um parceiro especializado é ainda mais enfatizada nesse momento em que os gestores logísticos estão parcial ou totalmente em home office, com necessidades de reduzir quadros e custos e controle feito à distância. 

 

Leia também:

BID Logístico e operações: TMS Embarcador reduz conta dos fretes em até 10%

 

            Para ele, é tendência que os softwares TMS sejam mais inteligentes e otimizados, além de muito mais técnicos e detalhados, com muito mais métricas disponíveis.  “As opções de software TMS na nuvem ou integrado ao WMS, à página de varejo e à torre de controle de supply chain também estarão em alta a partir de agora. Isso além da necessidade urgente de integrar o TMS Embarcador ao ERP para um melhor controle financeiro, contábil e fiscal”.

 

Interessado em WMS ou TMS Embarcador?

 

         A Inovatech é uma das principais fornecedoras de WMS e TMS do mercado brasileiro e garante todo o suporte ao cliente, da contratação à implantação, independente do segmento e do porte da empresa. Podemos conduzir a maior parte do processo mesmo remotamente, com toda a segurança e efetividade. Preencha o formulário e solicite um contato da nossa equipe comercial!