Author:Inovatech

Gestão de armazéns: por que optar por um WMS Especialista?

Para as empresas e operadoras logísticas que ainda não contam com um sistema WMS para a gestão de armazéns ou mesmo para aquelas que pretendem trocar de fornecedor, nem sempre é claro que existem dois tipos de WMS: o generalista e o especialista. Tampouco é fácil de identificar aquele que melhor se adequa ao perfil de empresa e ao perfil de uso. Afinal, qual a diferença entre eles? Qual a melhor escolha? E por que optar por um WMS Especialista?

Fizemos algumas perguntas a respeito para o consultor Hernani Roscito, sócio-fundador da MA&R Consultoria para sanar essas dúvidas. Confira as respostas e entenda a diferença!

Qual a diferença entre WMS Generalista e WMS Especialista?

 

O WMS Generalista é um sistema “básico”, desenvolvido para atender ao mercado em geral, com foco em pequenos negócios que não têm particularidades técnicas específicas. “Em termos de tecnologia, trata-se de uma ferramenta simples, com baixo nível de exigência de desenvolvimento quando comparado aos softwares WMS Especialistas. Eles são significativamente mais baratos”, afirma Hernani.

Já o WMS Especialista é, como o nome diz, muito mais específico. Trata-se de um software de maior abrangência, com ampla variedade de recursos, capaz de resolver tarefas muito mais complexas. “Seu desenvolvimento leva mais tempo entre a conceituação da ferramenta, testes, ajustes e liberação para o mercado. Exige-se maior tecnologia no seu desenvolvimento e seus custos, consequentemente, são mais altos”, explica o consultor.

Quais os prós e contras de cada tipo de WMS?

Quando se fala do WMS Generalista, seus prós estão no baixo custo da aquisição e na fácil implantação, quase como um “plug and play”, exigindo poucos recursos em termos de hardware. Outra vantagem é a grande facilidade de integração com ERPs ou sistemas nativos dos clientes.

Entretanto, os contras do WMS Generalista começam na baixa capacidade de parametrização. Eles não têm recursos que propiciam uma melhor gestão sobre a operação. “Os generalistas não possuem, por exemplo, nenhuma ferramenta  de inventário cíclico controladas integralmente pelo sistema. Em sua maioria, eles funcionam mais como controle de estoque do que como um WMS na essência. Em termos comparativos, aproximam-se muito dos módulos de gestão de estoque que acompanham a maioria dos bons ERPs do mercado”, compara Hernani.

Já os prós dos sistemas de WMS Especialistas são muitos. Eles são altamente confiáveis e têm muito mais recursos de gestão, com perspectiva de ampliação da aplicação por meio de parametrizações específicas e sob demanda de cada negócio ou cliente. Em contrapartida, eles exigem maior esforço e mais recursos para implantação, além de requerer maior capacidade de processamento de hardware.

Algumas soluções de WMS Especialista não atendem a segmentos específicos, que requerem um desenvolvimento ainda mais padronizado. Operadores logísticos, por exemplo, têm demandas diferentes da Indústria. Entretanto, algumas provedoras de softwares WMS como a Inovatech conseguem chegar a um nível de especificidade muito grande, atendendo a essas diferentes demandas.

O que deve ser considerado pela empresa antes de “bater o martelo” nessa decisão?

Pedimos ao Hernani para listar o passo a passo para a melhor tomada de decisão e o resultado é o seguinte:

1) O cliente precisa estar seguro de que necessita de um WMS

2) O cliente precisa definir o que se espera como resultado para o seu negócio

3) É necessário estar com a “casa arrumada”, isto é, com processos extremamente bem definidos e com controles (SLAs e KPIs) adequados e regularmente atualizados. Do contrário, o WMS não fará milagres!

4) É igualmente importante ter um programa de gestão administrativa-operacional que atue fortemente nos desvios identificados em sua operação, pois esse gerenciamento será imprescindível ao longo da implementação do WMS

5) É preciso desenvolver um detalhado e criterioso processo de qualificação da ferramenta WMS e do fornecedor: é preciso estar absolutamente claro que as soluções disponíveis atendem integralmente às suas demandas e que o fornecedor tem a capacidade técnica para conduzir a implementação, suportar a parametrização, conduzir o treinamento adequado e, acima de tudo, dar assistência técnica de alto nível no pós-venda.

É possível fazer um checklist completo e sanar todas as pendências de cada passo por meio de uma consultoria completa, que busque também identificar o melhor fornecedor de WMS para cada caso.

Por que optar por um WMS Especialista? E dentre os provedores concorrentes, por que optar pela Inovatech?

 

A resposta é simples:  somente um WMS Especialista poderá atender integralmente às demandas de gestão e controle que os clientes com maiores necessidades requerem para uma boa administração do seu negócio, do seu armazém.

A Inovatech fornece um dos 5 melhores softwares WMS Especialista do mercado. Atuamos junto à empresa como consultoria para garantir que as empresas contratantes estejam 100% preparadas para receber o WMS e tirar o melhor proveito do sistema, beneficiando suas operações”, afirma Hernani.

Com um pós-venda diferenciado e alta capacidade técnica, a Inovatech está totalmente apta para atender às especificidades da sua empresa!

 

Gostou? Entre em contato com a Inovatech e saiba mais sobre o WMS Especialista!

Compartilhe conosco seus desafios e necessidades na gestão do armazém! Gostaríamos muito de ajudar a superar seus desafios. Preencha o formulário e entre em contato com a nossa equipe comercial!

BID Logístico e operações: TMS Embarcador reduz conta do frete em até 10%

Todos sabemos o quanto o setor logístico é competitivo e o quanto a revisão de contratos e a escolha de novos fornecedores têm se tornado processos cada vez mais delicados com o passar dos anos. Para as empresas que contratam operadores logísticos, as variáveis do BID Logístico estão cada vez mais complexas: dados os requisitos de volume, volatilidade, equipamento, desempenho e outros fatores, o preço é sempre decisivo para a escolha final. No desafio de ganhar eficiência e tornar as operações mais ágeis, o uso de um sistema TMS Embarcador pode ter um enorme impacto na redução da conta dos fretes.

 

            O TMS Embarcador é uma ferramenta extremamente importante tanto na contratação de fornecedores como na gestão da prestação de serviços e no próprio rastreamento dos fretes. O sistema concentra dados sobre a carga recebidos em tempo real, emitindo relatórios que podem ser estratégicos para diferentes tomadas de decisão.

 

“O TMS traz condições de análises pontuais, seja por parceiro, rotas ou por determinada carga, assim como nos biddings ofertados ao mercado de transportes, escolhendo a melhor oferta de serviços e o melhor parceiro de transporte já considerando custos e prazos”, resume Ronaldo Góis, consultor em gestão e logística e sócio-diretor da Br&Go Manager. 

 

Como o uso do TMS ajuda a reduzir a conta do frete e melhorar a eficiência ?

 

            Na prática, os dados do TMS tornam todo BID Logístico muito mais rápido e preciso, impactando diretamente na escolha pelos fretes de melhor custo dentro da proposta de valor. Entretanto, além de detectar as melhores oportunidades de parceria dentro dos biddings, o TMS também acarreta em uma melhora significativa da eficiência operacional, com excelentes ganhos para a gestão logística. O sistema age até mesmo nos detalhes, evitando uma série de prejuízos que, somados, podem ser bastante significativos.

 

A adoção do TMS sempre terá impactos positivos mas receitas e na eficiência das empresas adotantes. Ele evita inconformidades, erros e desperdícios dos valores de frete. Se dentro dos CTes pagos conseguirmos garantir que não há qualquer valor mais alto, duplicado ou não aprovado, já é um grande ganho. Dessa forma, o custo do transporte passa a ser real, e não duvidoso”, explica Ronaldo.

 

Qual a economia real com o TMS no BID Logístico e nas demais operações? 

            O potencial de economia com o uso do TMS no BID Logístico depende de uma série de fatores. O mesmo pode ser dito sobre o impacto do sistema nas demais operações após a implantação. De acordo com Ronaldo, tudo vai depender do quanto está ou não organizada a empresa ou o Embarcador na sua gestão do seu transporte, como também de quanto estão preparados os parceiros de transporte ou transportadoras.

 

            “Geralmente, as empresas provedoras de softwares TMS cravam um percentual com base em suas implantações, costumando identificar uma base inicial de valores totais e por transportadora. Após a implantação, quando os resultados começam a aparecer, elas comparam as mesmas bases e indicadores e conseguem identificar as economias”, afirma o consultor. .

 

Segundo Ronaldo, a métrica básica dos projetos de implantação do TMS Embarcador aponta que é possível reduzir em até 8% o custo dos fretes.  Entretanto, dados da Inovatech apontam que o TMS Embarcador da empresa reduz a conta do frete em até 10%.

 

Por que optar pelo TMS da Inovatech?

 

         A Inovatech tem mais de 25 anos no mercado e atende a um portfólio de clientes de diferentes portes e segmentos de atuação, oferecendo softwares de WMS e TMS para logística e suprimentos com alta performance e excelentes resultados.

 

A empresa oferece um suporte diferenciado aos clientes, cuidando de todos os detalhes e garantido sucesso nas implantações por meio de parcerias com consultorias como a Br&Go Manager. 

 

“É fácil notar que existe um seleto grupo dos 5 melhores sistemas TMS e o da Inovatech certamente faz parte dele”, afirma Ronaldo.

 

Gostou? Então entre em contato com a Inovatech!

 

Quer conversar conosco a respeito do TMS Embarcador Inovatech? Então preencha o formulário e aguarde o contato da nossa equipe comercial!

WMS Inovatech: uma revolução no armazém da Seanite

Fundada em 1998, no Rio de Janeiro, a Seanite é uma empresa familiar que se tornou uma importante importadora e exportadora de acessórios, com foco em malas de viagem, bolsas, sacolas, mochilas juvenis e infantis. Hoje, a Seanite comercializa produtos de marca própria e licenciados para mais de 10 mil pontos de venda em todo o Brasil.  Contudo, apesar do crescimento da demanda e do armazém, a empresa nunca havia trabalhado com um software WMS até 2019, quando iniciou sua parceria com a Inovatech.

 

O que sucedeu desde então foi uma verdadeira revolução na gestão do armazém da empresa! Todos os processos mudaram para melhor.

 

WMS na gestão do armazém: menos erros, mais agilidade e eficiência!

         Apesar do grande volume de entrada e saída de produtos, por mais de 20 anos, a Seanite fez toda a gestão do armazém de forma manual, usando papel e caneta. A situação mudou somente em 2019, ano em que a empresa movimentou 130 mil caixas em seu centro de distribuição no bairro de Campo Grande – RJ. Foi quando a Seanite contratou o WMS Inovatech, que coincidiu com a chegada do gerente de logística Claudio Alves à empresa.

         “Imagine gerenciar um armazém com 6 mil posições/pallet à mão! Era muito difícil. Antes do WMS, os processos eram morosos e a margem de erro das operações atingia de 20%. A empresa perdeu muitas vendas por não encontrar os produtos dentro do estoque e os funcionários perdiam muito tempo à procura das caixas corretas”, conta Claudio.

“Com a adoção do WMS Inovatech, nossa margem de erro foi reduzida a zero!  Tivemos um enorme ganho de eficiência, produtividade e agilidade. Não perdemos mais vendas e deixamos os clientes muito mais satisfeitos, pois eles recebem os produtos corretamente e muito rapidamente. Assim, também reduzimos os custos com a devolução de produtos”, afirma o gerente.

O estoque da Seanite é hoje muito mais organizado do que antes e a empresa tem um inventário muito mais acurado. Segundo Claudio, as rotinas de rebatimento e o ressuprimento se tornaram muito mais simples. Tudo isso porque o sistema WMS da Inovatech foi a ferramenta de gestão perfeita para que a equipe de logística trabalhe com mais segurança e tranquilidade.

 

 

 

 

 

Por que optar pelo WMS da Inovatech?

Há muitas opções de WMS no mercado, mas a escolha pelo melhor fornecedor precisa ser muito bem ponderada. Para a Seanite, a Inovatech representa um ótimo atendimento a clientes, um excelente suporte técnico e uma tecnologia de ponta. 

“Não trocamos o WMS Inovatech por nenhum outro no mercado. Nem mesmo pelos sistemas oferecidos por grandes empresas de tecnologia. Estamos muito satisfeitos e temos total confiança na Inovatech”, afirma Claudio.

O WMS da Inovatech pode fazer toda diferença na gestão de armazéns de diferentes portes, independente do segmento de atuação e do tipo de produto comercializado, facilitando a estruturação e a automação das operações.

O WMS facilita a padronização de entrada e saída de produtos e a integração total desde o pedido até a entrega para os Correios ou para a transportadora.  Além de garantir mais produtividade e controle de ponta a ponta, trata-se de um sistema confiável, flexível e facilmente integrável aos demais softwares utilizados pelo cliente.

         Quer saber mais? Então entre em contato conosco e converse com a nossa equipe comercial: clique aqui.

 

 

WMS no e-commerce: o case da Maxton Logística com a Inovatech

Um dos efeitos evidentes da mudança de comportamento do consumidor desde o início da pandemia é o crescimento acelerado do  e-commerce. O faturamento total obtido com as vendas online deve chegar a R$111 bilhões no Brasil até o fim de 2020 segundo a consultoria Kearney. Isso significa um faturamento de 49% maior que o registrado em 2019. Na projeção para o período de 2020 a 2024, os novos hábitos de consumo devem trazer R$ 69 bilhões em vendas adicionais ao e-commerce no país na comparação com projeções anteriores à pandemia. Nada mais propício para a adoção do WMS nas operações de e-commerce.

 

Com a pressão por uma rápida adaptação aos novos tempos e a aceleração da transformação digital, é impossível manter uma gestão de armazéns em processos manuais. A adoção do WMS para o e-commerce é extremamente necessária e a escolha por um sistema efetivo, confiável e integrável a outras plataformas faz toda a diferença.  A própria gestão de armazéns para o e-commerce tem suas diferenças e desafios em relação ao varejo de lojas físicas.

 

Afinal, o WMS existe para garantir a eficiência e a organização das operações, o planejamento de recursos, a redução do tempo das atividades e os custos operacionais. Isso se aplica totalmente ao aumento dos volumes de vendas online. A Maxton Logística tem um excelente case a respeito e contou com a experiência da Inovatech para melhorar seus processos e operações. 

WMS no e-commerce: como o sistema da Inovatech ajudou a Maxton Logística a gerir estoques

 

Com 11 anos de mercado, a Maxton Logística sempre investiu em sistemas de WMS e TMS para a melhor gestão de armazéns. A empresa trabalha com fluxos internacionais e cobre toda a cadeia logística, em todos os modais, atendendo a indústria, o varejo tradicional e o e-commerce. O armazém da empresa em Curitiba-PR conta com 6.000 m2 e 6.480 posições de pallet. A empresa usa os coletores de dados para todas as atividades do armazém, inclusive os pickings.

Diariamente, este armazém atende a um volume de 1500 pedidos e movimenta 15 mil itens por dia. Hoje, a  Maxton atende a 4 empresas de e-commerce de médio porte que englobam produtos totalmente distintos neste mesmo armazém:

  • Cosméticos
  • Ferramentas
  • Perfumes automotivos
  • Equipamentos de montanhismo
  • Artigos de iluminação
  • Vinhos

“No e-commerce, trabalhamos com um número maior de pedidos com vários itens pequenos. Isso significa uma maior frequência de pedidos e expedição. É uma complexidade muito grande”, afirma Wagner Cardoso, proprietário da Maxton. “O WMS garante que tenhamos uma operação ágil e sem erros, auxiliando muito na montagem de kits com diferentes produtos para atender aos pedidos do e-commerce. No nosso armazém, nós cuidamos de tudo, até a pré-montagem.  É tudo on-time, com automação de processos”.

 

Segundo Wagner, não somente o sistema, mas o suporte e a agilidade da Inovatech fazem toda a diferença na sua operação. “Somos clientes da Inovatech desde 2009. O WMS da empresa é um dos três melhores do mercado e traz o diferencial da facilidade do uso do sistema, que é integrável ao SAP, Oracle e Microsiga, entre outros. Recentemente, com o crescimento do e-commerce, solicitamos a integração do WMS Inovatech ao Bling, um sistema ERP utilizado pelos nossos clientes. A empresa não somente nos atendeu com rapidez, como já estava adiantada nesse processo, se antecipando às mudanças. Além de tudo, fazem um excelente atendimento aos clientes”, afirma Wagner.

 

Por que contratar o WMS Inovatech para operações de e-commerce?

 

Segundo Ricardo Montagna, sócio-diretor da Inovatech, o WMS da Inovatech pode servir a armazéns de diferentes portes, inclusive aqueles menores, atendendo não somente ao aumento de volumes transacionados como também às novas operações de e-commerce. “Nosso WMS pode ajudar a estruturar e automatizar essas operações, seja na própria empresa de e-commerce, seja no operador logístico.

      

O WMS facilita a padronização de entrada e saída de produtos e a integração total desde o pedido até a entrega para os Correios ou para a empresa logística que fará o transporte last mile. Além de garantir mais produtividade e controle de ponta a ponta, o WMS da Inovatech é um sistema confiável, flexível e facilmente integrável aos demais softwares utilizados pelo cliente.

 

Quer saber mais? Então entre em contato conosco e converse com a nossa equipe comercial: clique aqui.

5 fatores significativos na hora de escolher um sistema wms

1. PLATAFORMA INTUITIVA

Muitas empresas desenvolvem softwares complexos, com plataformas difíceis de trabalhar e analisar, podendo resultar em um treinamento pouco eficiente do setor operacional. Portanto, quanto mais inteligível e intuitivo o sistema, melhor o desempenho do uso do mesmo. É recomendável optar por produtos que possuem dashboards práticos e que gerem relatórios funcionais e gerenciais, permitindo que o usuário aprenda enquanto usa. Quando estiver analisando propostas de sistemas WMS, peça para o vendedor lhe apresentar a plataforma e veja se você e sua equipe operacional/gerencial conseguiriam utilizá-lo.

 

2. INTEGRAÇÃO

Um fator vital para que um WMS funcione na sua empresa é a compatibilidade. Por exemplo, se sua empresa já utiliza bancos de dados SQL Server ou Oracle, o sistema de logística precisa ser integrado com um desses bancos. Ou se sua organização pretende trabalhar com leitores de sistema operacional Android por exemplo, o WMS precisa ser desenvolvido para esse sistema. Dessa maneira, opte por empresas de TI que desenvolvam softwares de logística compatíveis para sua empresa ou que atendam a todos os diferenciais de tecnológicos.

 

3. KPI INTEGRADO

Os indicadores de resultados são de suma importância para que um sistema WMS tenha um desempenho eficiente. É impossível criar estratégias, realizar diagnósticos e planejar futuras ações sem a presença de um indicador intuitivo e acessível para que os operadores compreendam melhor a performance do procedimento. Empresas que fornecem KPIS integrados com o WMS garantem os melhores resultados para seus clientes. Pode representar um diferencial na hora de adquirir um sistema de logística, optar por um que consiga integrar os indicadores com as Smart Tvs, resultando em uma maior interpretação e visão dos resultados pela sua equipe.

 

4. FLEXIBILIDADE

A flexibilidade do WMS é um fator imprescindível para o bom funcionamento do mesmo. Um sistema necessita ser aderente com a demanda de cada empresa, ou seja, precisa ser compatível com os produtos, funcionamento interno e estratégias. A partir disso que encontramos um resultado satisfatório e específico para cada organização. Nesse sentido, é fundamental buscar por sistemas de logística que apresentem flexibilidade e aderência para sua empresa.

 

5. IMPLANTAÇÃO

No momento que for procurar uma empresa de software WMS, verifique se ela possui responsabilidade quando se trata do treinamento da sua equipe e se realmente demonstra compromisso na hora de te ajudar com problemas que podem acontecer na sua operação.  Equívocos como a automatização do erro e a falta de revisão (auditoria) dos procedimentos podem passar despercebidos no processo de implantação, portanto, é importante optar por um fornecedor de sistemas profissional e apto para garantir que esses erros não ocorram e atrapalhem futuramente a sua operação.

ARCOS implementa WMS Inovatech

A ARCOS foi fundada em fevereiro de 1998, por 25 supermercadistas com uma necessidade em comum: profissionalizar o relacionamento entre fornecedores e supermercadistas associados, buscando alternativas para melhores e maiores negócios, com diminuição de custos para ambos e ampliação do volume de compras, adequando-se às tendências de modernização das relações de produção de bens e serviços.

Hoje possui 13 anos de atuação no mercado e mais de 60 lojas associadas na Grande São Paulo e algumas no interior de estado, proporcionando aos associados um ganho adicional real nos negócios realizados, informações de mercado e tecnologia de ponta.

Chatuba adquire o WMS Inovatech

Fundada há mais de 50 anos, a Chatuba nasceu na cidade de Nilópolis, Rio de Janeiro. Com um portfólio que hoje conta com mais de 30 mil produtos, a Chatuba é referência quando se trata de materiais de construção para qualquer fase de uma obra como materiais brutos, hidráulicos, elétricos, dentre outros.

Com o passar dos anos a Chatuba cresceu e se solidificou no mercado, ganhando diversas posições no ranking anual da ANAMACO (Associação Nacional dos Comerciantes de Materiais de Construção), e hoje conta com 6 lojas distribuídas pelo RJ.

Rodolux implementa WMS Inovatech

A Rodolux é uma empresa especializada na Movimentação Rodoviária de Container e Carga Solta na Importação e Exportação. Atende também na distribuição em São Paulo e região de Campinas, bem como Lotação, em todo Brasil.

A empresa atua também como Operador Logístico e Armazém Geral, com equipe de profissionais qualificados em todos os processos de armazenagem e investe constantemente na evolução tecnológica para atendimento a seus clientes.

CEO da Inovatech, Ricardo Montagna, participa de palestra.

A Inovatech participou da 7ª edição do Ciclo de Palestras no Comitê Temático de Infraestrutura Industrial da AECIPP (Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém) promovido em 22 de Julho de 2017, através de palestra ministrada pelo especialista Ricardo Montagna – CEO da Inovatech cujo tema principal abordado foi “Integrando Logística e Tecnologia como Fator Competitivo”,. O encontro aconteceu na sede da AECIPP – Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CE). Os principais pontos discutidos foram as exigências do profissional da Logística no Mercado Atual; Tecnologia apoiando Melhoria de Processos; WMS (Warehouse Management System); Tendências das soluções de Automação na Logística e Tecnologia como diferencial competitivo: Reduzindo custos e aumentando a produtividade. Além da Palestra, o encontro contou com a apresentação dos pilares logísticos, oportunidades e desafios para a expansão e sustentação da economia do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, sob comando de Júlio Moura, coordenador do Comitê Industrial da AECIPP, e Carlos Alberto, líder do Comitê.

Pequena, média ou grande empresa: Use o inventário para otimizar seus resultados.

Estoque parado é dinheiro parado. Quem trabalha com logística já ouviu essa frase milhares de vezes, mas talvez ainda não tenha aprendido como evitar que isso aconteça. Uma solução para evitar problemas de estoque ocioso é através do inventário. A origem do termo é latim, inventarium, e pode significar tanto uma lista de bens deixados por alguém, como herança, quanto uma lista onde fica registrado, nos menores detalhes, quando itens estão em um determinado lugar. Importante ressaltar que, no caso de empresas de logística, o inventário deve levar em conta tanto os produtos que estão armazenados em instalações próprias quanto fora dela, desde que pertençam à empresa.
Como o inventário pode otimizar resultados?

Você sabe a quantidade exata de pelo menos um produto comercializado pela sua empresa de logística? A resposta provavelmente é não, e é isso que não pode acontecer. Vamos supor que chegou um pedido de um cliente para comprar 500 unidades de um determinado produto. Você tem uma ideia de quantas unidades tem em estoque, mas, com medo de não conseguir atender a essa demanda, pede um adicional de 300 unidades para a fábrica. No entanto, quando vai conferir no seu armazém, vê que possuía, na verdade, 400 unidades. Agora, você tem 200 unidades sobressalentes e sem previsão para vendê-las. Ou seja, o dinheiro referente à compra daquelas unidades ficará parado por tempo indeterminado até que a venda seja realizada.
O problema é quando essa situação acontece rotineiramente. Quanto estoque parado a sua empresa possui? Quando esse investimento será recuperado? O inventário vem para evitar essa situação e outras situações. Veja abaixo!

Melhora a rotatividade dos produtos: o inventário vai permitir que você saiba, a todo momento, quantos produtos que você possui em estoque, o quanto precisa ser pedido para suprir a sua necessidade, quais produtos são mais populares (e é possível manter um pequeno estoque pronto para a venda) e quais devem ser pedidos apenas com um destino determinado, etc.
Evita desperdícios: Todo e qualquer produto está à mercê das ações do tempo e dos elementos. Ter um estoque parado durante muito tempo pode acabar causando desperdício, ou seja, esse investimento nunca será recuperado.

Melhora o atendimento ao cliente: em caso de problema com entrega, reclamação, ou pedido urgentes, você estará sempre pronto para fornecer a informação correta para o seu cliente, melhorando o relacionamento e prestando um bom serviço, sempre.
Inventário de perecíveis: uma necessidade ainda mais urgente
Empresas de logística que trabalham com distribuição de perecíveis, como vacinas e outros suprimentos médicos, alimentos frescos, congelados ou enlatados precisam realizar o inventário de forma ainda mais precisa. Problemas na contagem de carga e estoque parado podem resultar em prejuízos grandes rapidamente, não só para a empresa de logística em si, mas para toda a cadeia de produção e venda.

Além da prancheta: como fazer o inventário de forma moderna
Já foi o tempo em que o inventário era feito de forma manual por um profissional que contava e anotava quantidade em uma prancheta. Hoje, existem sistemas que permite automatizar todo o processo, integrando a área de vendas com o armazém, o financeiro e o setor de distribuição em si, até o motorista do caminhão. Ao contratar um software de gestão, como um ERP, você poderá integrar todas as informações da sua empresa em um só sistema. Abaixo te damos um exemplo de como funcionaria na prática.
Vamos iniciar esse processo com o pedido do cliente: quer você possua um e-commerce B2B onde o cliente possa realizar as compras sozinho ou precise de um representante comercial para isso, será possível visualizar, diretamente no sistema, o número de unidades à disposição para compra e o prazo para entrega. Se o pedido estiver acima do seu estoque, o sistema mostrará um prazo que leve em conta a necessidade de realizar o pedido direto em fábrica.

Uma vez que o pedido for finalizado, e o financeiro confirmar o recebimento do pagamento, o pedido será encaminhado para o responsável pelo armazém, que selecionará os produtos e deixará pronto para o envio. Alguns sistemas trabalham com códigos de rastreamento de carga ou códigos de barra, que facilita a atualização do sistema em cada passo da distribuição. Uma vez separados, os produtos poderão ser recolhidos pelos motoristas e encaminhados para os estabelecimentos!
Com a confirmação do pagamento, o sistema também já atualizará automaticamente a quantidade de produtos em estoque e os prazos de entrega, preparando-se para os próximos clientes. Isso acontece de novo e de novo, automatizando o inventário e fazendo com que a sua empresa se torne cada vez mais eficiente!
Importante lembrar que existem sistemas adequados para todos os portes de empresa, do pequeno ao grande, prontos para suprir cada necessidade particular.
Cross docking e o inventário

Muito associado com o e-commerce, o cross docking também pode ser aplicado à empresas de logística. O nome se refere a processos que evitam o armazenamento, ou seja, ao encaminhamento do produto direto da fábrica ao cliente. A vantagem é que, dessa forma, todos produto chegam à sua empresa de logística já com um destino, sem criar estoque parado e sem precisar de espaço para armazenamento. O inventário, portanto, precisa fechar com o mínimo de produtos possível em estoque.
Parece ótimo, mas o cross docking necessita de uma grande maturidade por parte da empresa, muita organização e compromisso por parte de todos da equipe. Os atrasos de entrega precisam ser minimizados pois a próxima remessa não pode ficar na doca esperando para ser recolhida, e assim por diante. Portanto, antes de adotar o cross docking, avalie bem em que estágio a sua empresa de logística de encontra e se está mesmo preparada para trabalhar assim.

A adoção do inventário é uma ótima forma de otimizar os resultados da sua empresa, se feito da forma correta e eficiente.
Você já adota algum sistema de inventário? Conte para nós nos comentários!